quinta-feira, 22 de junho de 2017

...

Tu apareceste em uma noite de solidão.
Com um olhar, tu sabias por que minha alma estava em silêncio e
O quê meu coração matinha dolorosamente.

Com um abraço, destruístes muitos fantasmas do passado,
Com um beijo, mutilastes tanta dor acumulada.

Tu... Não sei quem és.
De onde vens.
Mas mesmo assim...
Eu gosto de olhar para você.
Eu sei que eu não posso te tocar.
Mas mesmo assim...
Desejo contemplar-te.

Eu não sei se você faz parte da própria vida,
Ou se és apenas uma miragem de minha mente louca.

Quem se importa que os nossos olhos estejam distantes?
Que os nossos corpos não se fundam
Em uma noite de paixão transbordante?

Mas... O quê mais falta?
Se para amar eu só tenho que abrir o seu coração

E saber se dentro dele, eu estou.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Intensidade

Não tem forma e rasga minhas vértebras
Asfixia meus pulmões
Aperta meu coração
Invade de ruídos, meus ouvidos; de odores, meu olfato
Imagens invadem a escuridão de minhas pálpebras fechadas
Cada músculo sente
Sinto essa presença em cada osso, em cada nervo,
Obrigando-me a ver, sentir, perceber.

A intensidade me sufoca...

E emerjo,
Alegre,
Cativada pela busca do desconhecido.

E sinto minha pele suada,
Meus lábios umedecidos,
Meu peito inflado,
A respiração profunda.


Minhas mãos satisfeitas se aprofundam no segredo de minhas pernas torcidas.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Não poderás apagar nunca
minha saliva e o álcool,
que teus beijos deixaram em minha boca,
embriagando minha razão...

quarta-feira, 20 de julho de 2016

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Ave

És minha gaivota
Ave que me encanta
Com um vôo em alto mar
Vôo que invejo, ave vaidosa
Porque sabes que não tenho asas
Para poder voar.

Versos Perdidos I

A tristeza parida,
a nostalgia descoberta,
o amor cristalizado,
o sentimento iluminado,
e uma dor gritada e rasgada.

sábado, 21 de maio de 2016

Às vezes soltar a corda dói menos.
                    Solte a corda!
                          Solte. Acorda!